terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A AMUT ELEGE A NOVA DIRETORIA PARA O BIÊNIO 2017/2018.

Diretoria da AMUT biênio 2017/2018
Prefeito Taká, José Mário, Rômulo Alves e Vilson Gonçalves
AMUT - Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica, Santarém/Cuiabá e Oeste do Pará) elegeram no sábado (28), a nova diretoria para o biênio 2017/2018. A eleição e posse foram realizadas no auditório do CIAM (Centro Municipal de Informação e Educação Ambiental), em Santarém, o evento teve inicio às 09h00min. Votaram todos os prefeitos dos vinte municípios que compõem a associação. Duas chapas concorreram á eleição, chapas essas encabeçadas pelo prefeito de Santarém, Nélio Aguiar (DEM) e pelo prefeito de Brasil Novo, Alexandre Lunelli (PT). 
Senhora Raquel Brandão, Prefeita do município de Placas

A primeira chapa, de Lunelli, foi composta ainda pelo prefeito de Jacareacanga, Raimundo Santiago (vice-presidente), Ubiraci Silva (tesoureiro), prefeito de Novo Progresso, e Celso Trezeciak (secretario), prefeito de Medicilândia. Integraram a segunda chapa, a de Nélio Aguiar, o prefeito de Pacajá, Francisco de Oliveira (vice-presidente), Aelton Fonseca (tesoureiro), prefeito de Anapu, e o prefeito de Rurópolis, Joselino Padilha (secretário). 
Dra Nayá, Romulo Alves, Vilson Gonçalves e ex-prefeito de Rurópolis
Aprígio Pereira da Silva

O atual presidente da AMUT, o ex-prefeito de Trairão Danilo de Miranda deu inicio à reunião, falando sobre o objetivo do encontro e comunicou a comissão eleitoral, que foi composta por Jailson da Costa Alves (Mojuí dos Campos), Jociclélio Castro Macedo (Belterra) e Vilson Gonçalves (Aveiro).
Vale lembrar, que a AMUT foi fundada 1989, para defender os interesses dos municípios que a compõem – Almeirim, Altamira, Anapu, Aveiro, Belterra, Brasil Novo, Itaituba,
Deputado Airton Faleiro também se fez presente
Jacareacanga, Medicilândia, Mojuí dos Campos, Novo Progresso, Novo Repartimento, Pacajá, Placas, Rurópolis, Santarém, Senador José Porfírio, Trairão, Uruará e Vitória do Xingu.
Após a eleição, a chapa encabeçada pelo Prefeito de Santarém Nélio Aguiar, foi à vencedora e a diretoria da AMUT para o biênio 2017/2018 será composta da seguinte forma: Presidente NÉLIO AGUIAR, Prefeito de Santarém, Vice-Presidente, FRANCISCO DE OLIVEIRA, prefeito de Pacajá, Tesoureiro, AELTON FONSECA prefeito de Anapu, e o prefeito de Rurópolis, JOSELINO PADILHA como Secretário. Dentre os prefeitos, vale ressaltar a presença do Prefeito de Aveiro Vilson Gonçalves, seu chefe de gabinete Rômulo Alves e o vereador Ulisses; Prefeito de Rurópolis, Joselino Padilha – Taká, que ficou como secretário da chapa vencedora, acompanhado do vereador Anderson Guimarães e do empresário e técnico da CEPLAC  José Mário Barbosa, e a prefeita do município de Placas, senhora Raquel Brandão.
 Fotografias de Elias Júnior e Miguel Pereira Neto.





segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

RURÓPOLIS: PAGAMENTO DE SALÁRIOS ATRASADOS DE SERVIDORES MUNICIPAIS É OBJETO DE TAC


Prefeito Joselino Padilha - TAKÁ
Fórum de Rurópolis
Para garantir o pagamento de salários atrasados dos servidores públicos municipais de Rurópolis, o Ministério Público firmou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a prefeitura municipal, pelo qual ficou acordado que as folhas de pagamentos do mês de dezembro e décimo terceiro salário serão pagas, no máximo, até o dia 30 de março. O TAC foi assinado nesta segunda, 30/01, pelo prefeito Joselino Padilha, secretária de Finanças, Sílvia Patrícia Francisco, e a promotora de justiça titular de Rurópolis, Mariana Cavaleiro de Macedo Dantas. A prefeitura se compromete a quitar até o dia 28 de fevereiro, a parcela referente ao décimo terceiro salário. E até o dia 30 de março, o pagamento da folha do mês de dezembro. Os comprovantes devem ser encaminhados ao MP em até 30 dias após a assinatura do TAC, e mensalmente, com as informações dos pagamentos efetivados em dia.
Silvia Patricia - Secretária de Finanças

 A partir do vencimento dos salários do mês de janeiro, as cotas do FPM e outras receitas (inclusive as participações/repasses de tributos federais e estaduais) devem ser “utilizadas prioritariamente para o pagamento de salários e outros direitos (ex.férias e 13ª) dos servidores públicos, pois tais verbas tem prevalência sobre quaisquer outros credores do município de Rurópolis”, ponderou a promotora de justiça Mariana Cavaleiro Dantas. A informação sobre os atrasos dos salários foi registrada na promotoria no dia 9 de janeiro deste ano. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e da Câmara Municipal de Rurópolis também acionaram o MP, em Pedido de Providências, no dia 16/01. Representante dos funcionários da saúde também compareceu ao MP para juntar documentos que comprovavam as denúncias, que levaram à instauração de Notícia de Fato pela promotoria. Após reunião com o prefeito e secretários municipais, foi fechado o Termo de Compromisso de Ajuste de Conduta. Em caso de descumprimento injustificável de qualquer cláusula estipulada, a parte infratora (pessoa física) fica sujeita ao pagamento de multa diária no valor de R$500,00, a partir da notificação extrajudicial. Por fim, o Ministério Público se compromete, caso o TAC seja cumprido na íntegra, a não adotar qualquer medida judicial contra o prefeito e a secretária municipal de Finanças de Rurópolis.
Lila Bemerguy, com informações da PJ de Rurópolis/MP/PA

AVEIRO: PREFEITO VILSON GONÇALVES EM BUSCA DE MELHORIAS PARA SEU MUNICÍPIO TEM AUDIÊNCIA COM DIRETOR DO INCRA EM SANTARÉM.

Ewerton dos Santos Diretor de Desenvolvimento de Projetos de Assentamentos do INCRA e
 Prefeito Vilson Gonçalves
Advogado Hiroito Tabajara, Chefe de Gabinete Rômulo Alves, Prefeito
Vilson Gonçalves e o Diretor do INCRA Ewerton Giovanni dos Santos
O prefeito Vilson Gonçalves, procurando acelerar o desenvolvimento de seu município, visando à regularização dos agricultores em suas parcelas na área rural, esteve em Santarém, juntamente com vários outros prefeitos, para uma audiência com o Doutor EWERTON GIOVANNI DOS SANTOS, Diretor de Desenvolvimento de Projetos de Assentamentos do INCRA. O encontro foi realizado nas dependências do Barrudada Hotel. O Prefeito se fez presente, acompanhado de seu Chefe de Gabinete Romulo Alves, o advogado Hiroito Tabajara, vereador Ulisses e Secretário de Agricultura Jelberson Adriano. Dentre vários assuntos, o Prefeito Vilson Gonçalves, fez questão de abordar os problemas da falta de documentação dos assentados e a falta de manutenção das estradas vicinais da área pertencentes aquele município. Em resposta, o Diretor do INCRA falou e o repórter Elias Júnior gravou o seguinte: “O INCRA agora está retomando e revitalizando a situação dos nossos assentamentos no Estado. O INCRA tem um défice muito grande de infraestrutura de documentação, de titulação, com o Estado do Pará, que é o estado que tem mais de vinte por cento dos assentados do INCRA.
Prefeito Vilson Gonçalves com sua comitiva
Mais de dez por centos dos assentamentos no País estão aqui no Estado do Pará. O dia de hoje, é de suma importância, tanto para o INCRA, tanto para os assentados, pois estamos aqui, firmando diversos compromissos e realizando o planejamento das atividades que o INCRA irá desenvolver durante o ano de 2017 aqui no Estado. Dentre dos nossos principais objetivos aqui, é a titulação dos assentamentos. Quase noventa por cento dos assentados no Estado do Pará, não tem sequer o CCU, que é o Contrato de Concessão de Uso da terra, é o documento que dá a ele todas as condições, como também a segurança jurídica de ali construir a sua casa, e seguir sua vida. Então, com esse trabalho, em parceria com os municípios, nos vamos iniciar essa atividade, de forma massificada, com uma força tarefa para emitir esses documentos. E a partir desses documentos emitidos, passaremos então para essa segunda etapa, que é o documento definitivo da propriedade. É o titulo definitivo da terra, que poderão ser concedidos a esses agricultores, que já preenchem os requisitos para receber esse documento. Firmamos aqui também diversos compromissos, com referencia ao abastecimento de água, e revitalização das estradas nos assentamento; esse é o nosso objetivo aqui”. Após mais uma pergunta do repórter Elias Junior, o Diretor do INCRA, falou que: “O Município de Aveiro, será um dos municípios contemplados com essa nova programação, com a revitalização das estradas, e na distribuição de água nos assentamentos, como também na titulação, haja vista, ser um dos municípios que irá firmar conosco esse compromisso”. Concluiu o Diretor.
Informações e fotografias: Elias Júnior, o repórter invisível.
EM TEMPO: Estamos fazendo essa exceção colocando matéria de outro município, motivo estarmos com problemas no site sempolemica.com. Logo que resolvermos o problema, as matérias do município de Aveiro voltarão ao site, haja vista, no blog só postarmos matéria do município ou algo relacionado com Rurópolis.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

CRÔNICA DA SEMANA: CHUVAS, TROVOADAS E OUTRAS HISTÓRIAS

Senhor Bugio, senhora Marly e o autor
- Boa tarde Seu Zé Bugio, há muito tempo que não vinha aqui. Da última vez me lembro foi quando encontrei a professora Antônia e escrevi “Um presente de Deus”. Que por sinal estou em débito com ela, nunca mais me ligou, desde o dia de Natal quando me chamou para almoçar e eu acabei não indo. Estava trabalhando nesse dia.
Com toda sua generosidade Zé Bugio e Dona Marly me convidou a entrar e ficar a vontade em sua chácara.
- Doutor, vai chover! Se acomode mais para cá! Quer uma rede?
Olha já! Perguntando logo para um paraense quase um tupi-guarany e sem pensar duas vezes respondi:

- Claro que quero!
Esse negócio de cerimônia comigo não existe.
Zé Bugio continuou a prosa, olhando para o tempo:
- Doutor, vai chover!
E eu:
- Vai nada!
E ele ainda olhando para o tempo:
- Vai e muito! Capaz do mundo desabar.
E quando vi, minutos depois, deu uma tempestade com raios e trovões, que realmente pensei que o mundo fosse desabar.
E choveu, ventou, esfriou, tremeu, e árvores caíram de um lado e de outro fazendo um barulho aterrorizante. Raios cruzando o céu. Água para todos os lados. Faltou até energia.
E me deu um medinho e depois um medão, mas não falei nada, somente não queria que uma árvore caísse em cima de mim. Tu é doido é! Não brinco com as forças da natureza. Tô fora. Respeito a mãe natureza, a força da terra.
- Tá com frio?
Com aquela voz grave e baixa, Zé Bugio me perguntou.
- Tô.
Respondi.
- Bora tomar uma cachaça temperada?
Eu:
- Cachaça temperada?
Ele:
- Sim, para esquentar o corpo e espantar o frio. Olha, aqui nesse litro tem uma mistura de Jucá, cumaru, cajá.  É a pinga temperada.
E foi a primeira fez que tomei um gole dessa tal pinga temperada. E entrei naquele meu momento chamado de “um instante que não para” e me lembrei de um caso do ano de 2008. Lendo de um depoimento que o declarante teria dito que antes do crime a vítima se encontrava no seu bar ingerindo bebida alcoólica, e ali haviam várias pessoas, mas a vítima estava tranqüila, de boa, numa mesa separada, ingerindo cachaça com Jucá e depois saiu dali normalmente quando aconteceu o sinistro. Depois que li isso, fiquei folheando as outras páginas procurando um depoimento e nada de encontrar. Até que perguntei para o investigador:
 “Esse Jucá não foi intimado, precisamos encontrá-lo. Aqui fala que antes do crime, a vítima estava numa mesa de bar ingerindo cachaça com Jucá. Quem é esse afinal?” E o investigador com um leve sorriso no rosto riu e me explicou tudo. É... Paguei um mico e com várias pessoas testemunhando a minha ignorância. Também ri de mim e até hoje quando lembro caiu no riso. Passei minutos olhando aquela semente na garrafa e comigo pensava: “Então és tu o Jucá, te achei”.
Zé Bugio me perguntou:
- O que foi Doutor? O senhor ficou parado aí, perdido no tempo. Tá tudo bem?
Respondi:
- Está tudo claro agora. Então é esse o tal de Jucá.
Ele:
- Sim, por quê? Tá preso?
Eu:
- Deveria.
E contei a história que o fez rir até ficar vermelho. Aos poucos a vida perdoar e a me perdoar de minhas falhas, e até rir de mim. Principalmente, agora que descobri que Jucá, Cumurá e Cajá, todos fazem parte de uma gangue, a da “pinga temperada”.
- Ei Doutor bora pescar?
- Vou nada.
- Bora?
Insistia Zé Bugio.
Mas ainda estava chovendo, e as árvores caindo, estávamos isolados, sem telefone,
E ele com a maior tranqüilidade me dizia:
- Relaxa. O tempo vai melhorar e bora pescar e comer peixe.
E o tempo melhorou e eu fui.
- Olha Doutor isso é uma tilápia.
E eu:
- Bom saber, para não correr mais o risco de pagar outro mico.
E Dona Marly preparou o peixe, enquanto isso Zé Bugio trouxe para mesa mais uma iguaria:
- Coma Doutor, faz bem. É fortificante.
Eu:
- O que é isso?
Ele:
- Ovos de pata.
Eu:
- Nunca comi.
Ele:
- Coma, faz bem, pura proteína. É fortificante. É por isso que temos força para enfrentar a lida diária, subir ladeira, descer ladeira, ir para roça.
E eu comi. Não é que é bom! E o ovo de pata me deu um calor e um pique que poderia nadar naquele açude por horas. Eu estava num verdadeiro Happy Hour com Zé Bugio. E enquanto o peixe não vinha, Zé Bugio me contou vários “causos”, dentre eles que teria ensinado meu Tio Ariosvaldo Vital, conhecido por muitos como Dr. Vital, a dirigir o seu trator. 

Falou de sua história de vida quando chegou a Rurópolis. Contou sobre suas pescarias e os diversos tipos de peixe, uns com mais espinhas outro com menos, uns com escama outros sem escama.
Até que a tilápia foi posta na mesa e aí que a conversa se alongou. A chuva foi passando e a noite chegando. Hora de se despedir.
- Volte quando quiser. Se quiser pescar fique a vontade até para entrar no açude, mas não vá se assustar com o pirarucu que tenho. Certa vez convidei um colega seu para pescar e ele entrou no açude com a rede, o pirarucu encostou na perna dele e o homem saiu correndo pensando que era uma sucuri.
Procurei saber quem foi esse bravo pescador, mas o nome permaneceu em sigilo.
A chuva passou e fui embora, na mochila levei muitas histórias e numa sacola, ovos de pata.
Eu tinha dito a mim que não escreveria mais crônicas, nem contos, mas um dia um amigo escritor me alertou dizendo que elas carregam consigo a arte do elogio, da admiração, da homenagem, da celebração ao cotidiano e a eternização de um simples momento, como os escribas faziam no início do século. Admiro tantas essas pessoas por sua trajetória de vida na transamazônica. Penso que admiração silenciosa não adianta para nada, o que adianta admirar e calar? O que adianta admirar algo que alguém fez e nunca contar? 
O mundo está cheio de tragédias, estas dão mais notícias do que a celebração da vida e com isso esquecemos que elogiar uma atitude positiva, agradecer uma gentileza ou um feito, devolver um sorriso, retribuir um abraço, e o tempo vai passando e tudo aquilo que era para ser feito em vida pelo próximo, fazemos no velório. É neste dia que mais se recebem elogios, flores, visitas, congratulações, etc. Então, diante disso, prometi a mim mesmo, seguir em frente e que venham novas histórias cada uma de seu jeito e sua carga emotiva.
Assim, a José dos Santos Silva e Marly Silva deixo registrado meu muito obrigado pelo carinho e a forma que fui recebido numa tarde de chuvas e trovoadas, e pelas histórias emprestadas.
E professora Antônia, mil perdões por ter faltado o almoço de Natal, perdi o chester!

Entre o real e o imaginário, chuvas e trovoadas, entre a verdade e a fantasia aqui contada, o que eu já nem sei mais, encerro a crônica do dia. Um beijo à todos, fiquem com Deus. Ary Vital Filho.

POLÍCIA CIVIL DE RURÓPOLIS TRANSFERE ACUSADO DE ASSALTO PARA O PRESÍDIO DE ITAITUBA.

"TITA" já na viatura que o levou para o presídio em Itaituba
Milson Bastos, o "TITA"
No final da Tarde de ontem (26), após auxílio do delegado Cleber Pascoal e do IPC Sérgio Silva, do município de Placas, a Polícia civil transferiu para o presídio de Itaituba o nacional MILSON SILVA BASTOS, vulgo TITA, acusado de cometer assalto a mão armada com mais três elementos no Auto Posto Tapajós. A Prisão foi representada pela Autoridade Policial do Município, Doutor Ariosnaldo Vital Filho e ao ser decretado deflagrou-se uma operação integrada entre as Polícias Civil e Militar que culminou com a prisão do criminoso.  As investigações da policia civil vinham sendo mantidas em sigilo, período de coleta de provas, e com isso foram identificados até então 4 envolvidos e 1 apoio logístico. A quantia roubada do posto não foi recuperada sendo que dois adolescentes que participaram do assalto afirmam que o valor de mil reais que cada um recebeu já foram gastos. Segunda as investigações, as câmeras do estabelecimento ajudaram a identificar os assaltantes que passaram a ser monitorados. A maior parte do dinheiro ficou com “Tita” e Aldair este foragido. E segundo os demais envolvidos o referido teria se evadido da cidade de Rurópolis de posse das armas, sendo elas um revolver e uma pistola mais a quantia roubada. A Polícia Civil deverá tão logo concluir o inquérito enquadrando os referidos nos crimes de roubo qualificado e formação de quadrilha. Houve a necessidade da imediata transferência de “Tita” para o presídio de Itaituba uma vez que o mesmo estava tumultuando os trabalhos na UIPP, inclusive provocando os policiais com tons ameaçadores. As investigações sobre esse caso e outros que estão em andamento continuam. A Polícia Civil deverá tão logo concluir o inquérito enquadrando os referidos nos crimes de roubo qualificado e formação de quadrilha e corrupção de menores.
Texto e fotografias: Policia Civil de Rurópolis para o blog SP

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

AVEIRO: BRASILIA LEGAL RECEBE A EQUIPE PARA A REALIZAÇÃO DO RECADASTRAMENTO DE SERVIDORES DA PMA

Equipe do recadastramento no Distrito de Brasília Legal
Funcionários aguardando a vez...

 Há dez dias que no município de Aveiro vem sendo realizado o recadastramento de todos os funcionários da Prefeitura Municipal daquele município, obedecendo a um Decreto expedito pelo Prefeito Wilson Gonçalves, datado do dia 18 do corrente mês. Foi formada uma equipe que começou os trabalhos na sede do município; nos dias 24 e 25, foi feito na Vila de Fordlândia e hoje, está sendo realizado no Distrito de Brasília Legal.  Em Brasília, era para ser realizado o cadastro, amanhã sexta-feira, mas devido a competência da equipe, os trabalhos foram agilizados e encerrados no dia de hoje. Prefeito Vilson falou que o mais difícil já foi feito, agora é só jogar os dados coletados no sistema e fazer o cruzamento para saber a real situação do quadro funcional de servidores. .



EM TEMPO: Estamos fazendo essa exceção colocando matéria de outro município, motivo estarmos com problemas no site sempolemica.com. Logo que resolvermos o problema, as matérias do município de Aveiro voltarão ao site, haja vista, no blog só postarmos matéria do município ou algo relacionado com Rurópolis.

POLICIA PRENDE TRES ELEMENTOS QUE PARTICIPARAM DO ASSALTO NO AUTO POSTO TAPAJÓS

"TITA" o "cerébro" da quadrilha
Esse elemento da foto é MILSON SILVA BASTOS, vulgo “TITA”, brasileiro, união estável, alfabetizado, natural de Santa Inês, no Estado do Maranhão, 34 anos, que na manhã de hoje, após ser decretada a prisão preventiva dos envolvidos no crime de assalto ao Auto Posto Tapajós, policiais civis e militares deste município de Rurópolis, deflagraram uma operação integrada que culminou na sua prisão e na apreensão de dois adolescentes. Conforme informações da Policia Civil, foram quatro participantes e “TITA” é a pessoa que articulou toda a trama. Como já informamos, o quarto envolvido ainda está foragido. Segundo o delegado titular de Policia Civil Doutor Ariosnaldo Vital Filho, as buscas continuam e o foco agora é a prisão do quarto elemento de nome ALDAIR , principalmente porque o valor subtraído não foi recuperado, e conforme os seus comparsas o mesmo fugiu para o município de Uruará, levando uma pistola e o dinheiro. Logo que tivermos mais informações sobre o caso, voltaremos a informar.
texto e fotografias: Policia Civil de Rurópolis para o blog

POLICIA CIVIL DESVENDA AUTORIAS DE ASSALTO NO AUTO POSTO TAPAJÓS

Na manhã de hoje, após ser decretada a prisão preventiva dos envolvidos no crime, policiais civis e militares deste município de Rurópolis, deflagraram uma operação integrada que culminou na prisão do mentor do crime de nome MILSON SILVA BASTOS e na apreensão de dois adolescentes. O quarto envolvido ainda está foragido. Segundo o delegado titular de Policia Civil Doutor Ariosnaldo Vital Filho, as investigações se estenderam por três meses e estavam em sigilo. O valor subtraído não foi recuperado, uma vez que os envolvidos alegam que o quarto elemento de nome ALDAIR, fugiu para o município de Uruará levando uma pistola e o dinheiro. Logo mas entraremos com novas informações referentes ao caso.
Informações: Policia Civil

AVEIRO: LANCHA PARADA HÁ MAIS DE SEIS MESES POR FALTA DE UMA HÉLICE VOLTA A FUNCIONAR

Lancha da Secretária de Ação Social ja navegando nas águas do Rio Tapajós
Lancha ainda sem a hélice...
Parece brincadeira de mau gosto, mas é verdade... Em uma cidade ribeirinha como a de Aveiro, até uma canoa é um transporte de grande utilidade para a locomoção, principalmente para aquelas pessoas que residem na área rural daquele município, ou que moram na sede e precisam chegar às comunidades do outro lado do rio. Mas o descaso com o patrimônio público era tanto, que uma lancha pertencente à Secretaria de Ação 
Já sendo usada nos serviços da Secretaria
Social estava parada desde o mês de junho do ano passado, simplesmente por falta de uma hélice e manutenção. De acordo com o Prefeito Vilson Gonçalves, esse meio de transporte é essencial para os trabalhos da Secretaria, para transportar pessoas doentes e/ou que necessitam chegar até a sede para resolver seus problemas, ou então nos transportes dos profissionais em visitas às várias comunidades ribeirinhas. Cientificado sobre o descaso, o gestor imediatamente tomou as devidas providencias, e em poucas horas o veículo tão necessário, estava novamente à disposição da secretaria. O prefeito falou que as dificuldades são muitas, mais que com ajuda de todos, as dificuldades irão sendo vencidas aos poucos. 
EM TEMPO: Estamos fazendo essa exceção colocando matéria de outro município, motivo estarmos com problemas no site sempolemica.com. Logo que resolvermos o problema, as matérias do município de Aveiro voltarão ao site, haja vista, no blog só postarmos matéria do município ou algo relacionado com Rurópolis.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REALIZA PALESTRA COM A TEMÁTICA: “UM OLHAR DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO BRASIL: UMA PESPECTIVA PARA A CRIANÇA”

Professor Alexandre Vinicius Campos Damasceno - Palestrante
Secretário de Educação Valmir R. de Matos 
A Secretaria Municipal de Educação de Rurópolis realizou ontem dia 23 do corrente mês, no ginásio da escola Almir Gabriel, uma palestra com a seguinte temática: “UM OLHAR DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO BRASIL: UMA PESPECTIVA PARA A CRIANÇA”, ministrada pelo professor da UFPA Alexandre Vinicius Campos Damasceno, licenciado em matemática, mestre em educação matemática e doutorando em ciências matemáticas. Em seguida houve apresentação de equipe de funcionários da SEMEDC e discurso dos vereadores que se fizeram presentes: Marcelo Duarte, Marcos Furtado e Elias Zanetti. A programação contou com cerca de duzentas pessoas e foi encerrada com o pronunciamento do Secretário Municipal de Educação Valmir Ribeiro de Matos, onde o mesmo relatou a situação em que se encontrava a SEMEDC no momento em que assumiu o cargo: 
Muita gente compareceu à palestr
computadores formatados ou HD trocados; sem materiais de expediente para iniciar os trabalhos internos; escolas deterioradas; laboratório de informática sucateados e sem funcionamento; secretaria sem veículos (motos e ônibus sucateados); pendencias de salários de dezembro e décimo terceiro referente ao ano de 2016; defasagem de 1.267 alunos, com isso houve uma queda de R$ 2.737.065,84 (dois milhões, setecentos e trinta e sete mil, sessenta e cinco reais e oitenta e quatro centavos). Finalizando o seu discurso, o secretário falou que será retomado o processo de formação inicial e continuada para os professores, e disse também, que todo recurso destinado a educação, será investido na educação. VEJA MAIS FOTOS CLICANDO ABAIXO

Informações e fotografias sobre a responsabilidade da Assessoria de comunicação da SEMEDC




SUSPEITO DE CRIME DE HOMICÍDIO É TRANSFERIDO PARA O PRESÍDIO DE ITAITUBA/PA

DPC Ary Vital
 Policiais Civis e Militares de Rurópolis realizaram na manhã de ontem, 24/01/2017, diligências com intuito de dar cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de FRANK OLIVEIRA DE ARAÚJO, vulgo “LOURINHO” brasileiro, alfabetizado, diarista, nascido em 29/07/1989, natural de Itaituba/Pa, residente na vila do Tambor, 6 km do centro da cidade. Segundo informações do delegado de polícia civil, Doutor Ariosnaldo da Silva Vital Filho, no ano de 2015 foi representada pela Autoridade Policial da época Doutor Conrado Wolfring, medida cautelar de restrição de liberdade, em desfavor de FRANK OLIVEIRA DE ARAUJO, vulgo “LOURINHO” por haver indícios suficientes nos Autos do Inquérito Policial de que o mesmo estaria envolvido no assassinato do protético FRANCISCO SEBASTIÃO DAS CHAGAS, nascido em 20/07/1943, este vítima de disparo de arma de fogo, encontrado morto na sua residência, localizada na vicinal do Km 85, Rodovia Transamazônica, área rural deste município de Rurópolis. De acordo com o delegado, o fato ocorreu 25/10/2015 e as investigações vinham sendo mantidas em sigilo, uma vez que o suspeito do crime encontrava-se em lugar incerto e na manhã de hoje após a certeza de sua localidade foram realizadas uma série de diligências policiais com intuito de repressão a atos criminosos que culminou com a prisão de “Lourinho”. O inquérito policial continua em andamento que, certamente, se encerrará com um indiciamento seguro. Outras pessoas ainda devem ser ouvidas, durante este período de custódia temporária. O custodiado foi transferido para o presídio de Itaituba por determinação judicial, onde ficará a disposição da justiça.
Nota:
Queremos parabenizar o empenho da Polícia Civil para elucidar os crimes ocorridos na cidade e demais áreas limítrofes com outros municípios. Entramos em contato com a Autoridade Policial do município, Doutor Ariosnaldo da Silva Vital Filho, e nos informou que ainda há crimes de homicídios cujas investigações estão em andamento e tão logo desvendadas as suas autorias, estas serão informadas ao nosso blog.
EM TEMPO: Apesar de estarmos de pose da fotografia do "suspeito", não fomos autorizado a postar. Infelizmente a bandidagem tem mais direitos de se esconder, do que a sociedade  saber quem o ameaça...

domingo, 22 de janeiro de 2017

CRÔNICA DA SEMANA: RESPIRE, INSPIRE E DE VEZ EM QUANDO PIRE

Senhora Laci Sost e o autor
Estada, vento, estada, vento, voa pensamento.
Estada, pensamento, vento, respira, inspira, estrada.
Paisagem parada,
Paisagem, um avestruz, dois avestruzes, três avestruzes.
Inspira, voa pensamento.
Eu vi mesmo um avestruz?
E deixo de contar passos e passo a contar dedos.
1, 2, 3.
Qual o plural de avestruz? Concentra na estrada, menino.
Respira, anda, corre? Mas a semana foi tão corrida.
E o vento...como gosto da companhia despretensiosa.
E concentra, vamos andar mais um pouquinho a Ponte do Lux é bem ali.
Tentava abstrair muitas coisas barulhentas que povoavam a minha mente.
O vento, a estrada, respira, inspira, concentra, e... de novo lá vinha a imagem daqueles avestruzes.
 
 E não teve como, pois quando vi, eu me peguei pensando de novo naquele bicho de penas e pernas compridas andando por ali, me olhando estranhamente.
Paranóia.
E caminhava e pensava: Quanto tempo vive um avestruz? 50 anos? Talvez, um bicho desse deve ter 2,5 m de altura e pesar uns 100 kg.
E caminhava...e pensava...e respirava...tenho que tirar esse bicho da minha cabeça. Será um sinal? Será que devo fazer uma aposta no animal play (jogo do bicho)? Logo eu que nem apostar eu sei.
Senhora Laci Sost e Professora Neuza

E quando vi, não era mais só o vento comigo, mas o avestruz que não saia da minha mente. Chega...fim... Não quero mais saber de bicho. Não terei essas respostas mesmo. Quero apenas caminhar, só isso, tudo nua boa...então, respira e deixa a estrada dizer o caminho.
Estada, vento, estada, vento, pensamento.
Estada, pensamento, vento, respira, estrada.
Paisagem parada,
De repente um rosto amigo que me fez parar. Eu também a fiz parar na sua bicicletinha.
-Dona Laci Sost, quanto tempo! Como vai.
-Doutor Ary. Não tinha mais lhe visto.
E ela um pouco mais falante me contou uma saga. Vou tentar resumir até porque não entendi muito bem algumas partes da história. Dona Laci fala muito rápido carregando o “r”.
- Doutor não pude mais levar cupuaçu para o senhor, pois estou enfrentando um problema sério. Os macacos estão destruindo tudo na minha chácara. Quebram os cupuaçus, estragam as frutas, destroem as coisas, carregam tudo. Tenho que correr com a vassoura para espantá-los. 
E ela falou, falou, falou...
E eu não entendi muito, enquanto isso, da parte que eu entendi, uma seqüência de imagens se formavam na minha mente. Enquanto eu preocupado com a vida do avestruz, a minha amiga enfrentando uma horda de macacos selvagens e audaciosos.
- Doutor Ary, o senhor não ta entendendo né?!
E de repente, não me contive, sorrimos um do outro. E era o riso que precisava. Até que ela subiu na sua bicicletinha e pegou a estrada seguindo em direção a Santarém.
É já são quase 8 horas, vamos voltar para o centro, outro dia sigo um pouco mais adiante.
Estada, vento, estada, vento, pensamento.
Estada, pensamento, vento, respira, inspira, estrada.
Passos largos, acelera, esquece o avestruz.
Passos de avestruz, esquece o avestruz, olha a macacada.
Esquece a macacada.
No meio do caminho...
- Doutor Ary, o senhor gosta de açaí? Pegue logo um litro. Doutor, vou matar um porco e vou lhe convidar para comer com a gente lá no sítio.
 - Obrigado Senhor Domingos, eu vou aguardar.
Estada, vento, estada, vento, pensamento.
Estada, pensamento, vento, respira, estrada.
E no final eu pensei é um sinal! Mas porque eu? Afasta de mim esse cálice! Eu só vim dar uma caminhada na estrada.
Estada, pensamento, vento, respira, inspira e de vez em quando pira.
Agora lascou é de vez enquando ou de vez em quando?
Respira e exorciza, segue em frente e fim de jogo.

Controlando a minha maluques, misturada com minha lucidez, entre o real e o imaginário, entre a verdade e a fantasia aqui contada, o que eu já nem sei mais, encerro a crônica do dia. Um beijo à todos, fiquem com Deus. Ary Vital Filho.
Testemunha ocular desta história: Professora Neuza.